"Diplomacia na Grande Guerra: Cem anos da entrada de Portugal na Primeira Guerra Mundial"

15 de abril de 2016 no Ministério dos Negócios Estrangeiros (Biblioteca da Rainha)

A iniciativa proposta teve como ponto de partida a noção de que a diplomacia não é exclusiva da paz, pode ser altamente relevante durante uma guerra. A diplomacia é um meio importante de preparação e gestão da participação de um Estado numa guerra, assim como na prossecução dos seus objetivos estratégicos no pós-guerra. A diplomacia é ainda mais importante num conflito entre blocos de países aliados num contexto de grupo global como foi o caso da Primeira Guerra Mundial.

A entrada formal de Portugal na Primeira Guerra Mundial, com a declaração de guerra alemã, em março de 1916, provocada pelo apresamento de barcos germânicos, não pode ser percebida sem ter em conta que a beligerância portuguesa, e as suas modalidades foram fundamentalmente determinadas por uma certa visão do interesse nacional e, consequentemente, das prioridades da política portuguesa a nível externo, interno e colonial, às quais as ações militares deveriam dar força.

O primeiro objetivo visado com este seminário internacional foi promover entre académicos e público interessado um debate alargado, informado pela investigação mais recente sobre um conflito com grandes custos para Portugal, nomeadamente em vidas – como aliás por toda a Europa e várias outras partes do mundo, nomeadamente África e Médio Oriente – mas também em termos económicos e políticos, com retornos limitados, nomeadamente em termos dos objetivos da política externa portuguesa. O segundo objetivo é dar uma maior visibilidade à documentação diplomática devidamente enquadrada e analisada também através da ligação do evento a uma exposição organizada para o efeito.

 

Programa 
Inscrições e informações

 

  • Partilhe