Portugal e o Extremo Oriente (1859-1862) - Realismo Ofensivo e a Ordem dos Tratados Desiguais

Por Nuno Santiago de Magalhães

Tese de Mestrado, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa


carta credencial

A dissertação de Mestrado “Portugal e o Extremo Oriente (1859-1862) – Realismo Ofensivo e a Ordem dos Tratados Desiguais”  analisa a política externa do Estado português a partir de uma abordagem sistémica das relações internacionais.

O autor aplica um modelo teórico  Realista a um episódio da História de Portugal para explicar as decisões de política externa portuguesa para o Extremo Oriente, aquando da mudança da ordem regional em meados do séc. XIX.

Para ler a dissertação, clicar aqui.