O Arquivo Histórico-Diplomático organizou uma exposição com documentos que retratam a vida de Eça de Queiroz enquanto diplomata.

Eça de QueirósEça de Queiroz (1845-1900) ficou conhecido na história pelo seu notável talento literário. Menos célebre foi a sua vida como diplomata, uma vida iniciada em 1870 com a aprovação nas provas de ingresso na carreira, e que findou em 1900 com a sua morte em Paris. Durante esse período, foi nomeado Cônsul em Havana em 1872, onde permaneceu dois anos e assistiu à repressão do governo espanhol contra as insurreições locais. Em 1874 foi transferido para Newcastle, em 1878 para Bristol e em 1888 para Paris, onde veio a falecer.

Os documentos expostos no Palácio das Necessidades captam momentos importantes do percurso diplomático de Eça. Entre esses documentos destacam-se: o requerimento de admissão à carreira diplomática; a prova de admissão à carreira; relatórios sobre a situação política e social em Cuba; ofício a informar sobra a tomada de posse em Newcastle; relatórios sobre situação económica e social de Newscastle; ofício solicitando a partida imediata de Newcastle devido ao débil estado de saúde; cópia do telegrama enviado de Paris a participar o falecimento do Cônsul Português.

 

  Amostra de Documentos em Exposição

Amostra de Documentos de Eça de Queirós

Imagem 1 (esquerda):
Ofício que informa sobre a chegada de Eça de Queirós a Havana.

Imagem 2 (direita):
Ofício com a tradução da Certidão de Óbito de Eça de Queirós.

Imagem 3 (em baixo):
a) Ofício que informa sobre a tomada de posse do cargo de Cônsul em Newcastle.

b) Ofício que relata a greve dos mineiros de carvão em Newcastle

c) Ofício enviado de Newcastle a reportar as divergências entre o Board of Trade e a Legislação Portuguesa.

 

Para mais informação e acesso a outros documentos sobre a vida de Eça como diplomata, ler artigo "Nomeação de Eça de Queiroz para Cônsul de 1ª Classe em Havana a 16 de Março de 1872".