Luxemburgo – Portugal – 125 anos de Relações Diplomáticas

Por ocasião da visita oficial ao Luxemburgo do Presidente da Assembleia da República portuguesa, Eduardo Ferro Rodrigues, será inaugurada, no dia 13 de Setembro, no Musée national d’Histoire et d’Art uma Exposição documental acerca dos 125 anos de Relações Diplomáticas entre Portugal e o Grão-Ducado do Luxemburgo.

A referida Exposição é uma iniciativa da Embaixada de Portugal no Luxemburgo, em parceria com a Assembleia da República, o Instituto Diplomático, a Associação dos Amigos do Arquivo Histórico Diplomático, e com o apoio de instituições locais, nomeadamente do Arquivo Nacional do Luxemburgo e do Musée national d’Histoire et d’Art.

O primeiro representante de Portugal junto do Grão Duque do Luxemburgo foi o Visconde de Pindela, Vicente Pinheiro Lobo Machado de Mello e Almada, Embaixador de Portugal em Haia quando, em 1890, por morte de Guilherme III, Soberano dos Países Baixos e do Gão Ducado do Luxemburgo, Adolfo de Nassau-Weilburg se tornou Grão-Duque do Luxemburgo. O Visconde de Pindela viria a ser designado como enviado extraordinário e Ministro Plenipotenciário junto de Sua Alteza Real o Grão-Duque do Luxemburgo, tendo apresentado as suas cartas credenciais em 22 de julho de 1891, tornando-se, assim, Portugal um dos primeiros Estados europeus representado na referida Corte.

Na já longa e profícua história das relações entre os dois Estados que agora se evoca, cimentada em Tratados celebrados em diversos âmbitos, refira-se também o casamento, em junho de 1893, do Grão-Duque Herdeiro Guilherme com a Princesa Maria Ana de Bragança, que foi Regente do Grão-Ducado em 1912 até à maioridade de sua filha.

Esta mostra documental, que integra documentos do Arquivo Nacional do Luxemburgo, do Museu da Assembleia da República, do Arquivo Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e documentos e objectos pessoais cedidos, para o efeito, pela Casa de Pindela, estará patente no Musée national d’Histoire et d’Art de 13 de setembro a 13 novembro 2016.