Ordem Soberana e Militar de Malta

 

Países

Titular do posto: Embaixador junto da Santa Sé

 


Relações Diplomáticas:

  • A Ordem Soberana Militar Hospitalária de São João de Jerusalém de Rodes e de Malta remonta ao início do século XII quando tinha como missão proteger, acolher e tratar os peregrinos a Jerusalém. 
  • Com a queda de Jerusalém e de Acre, a Ordem estabeleceu-se primeiro no Chipre, depois em Rodes e mais tarde em Malta. Finalmente acaba por se fixar em Roma (1834), onde beneficia de extraterritorialidade. 
  • Os regulamentos modernos da Ordem de Malta datam de 1961. A Ordem tem um estatuto singular, na medida em que é uma ordem religiosa obediente ao Vaticano mas simultaneamente possui território (ainda que exíguo), personalidade jurídica internacional, estatuto diplomático e é observador junto da ONU.
  • A Ordem de Malta dedica-se hoje sobretudo ao trabalho humanitário, assistência e caridade.
  • O 12º Grão-Mestre da Ordem de Malta (1202-1206) foi Frei D. Afonso de Portugal (1135-1207).
  • Em 14 de Maio de 1982 foi assinado em Lisboa um Acordo de Cooperação entre Portugal e a Ordem Soberana de Malta.
  • A Ordem tem uma Embaixada em Lisboa. Funciona ainda no nosso país, desde 1899, a associação nacional Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem que possui o estatuto de Instituição Particular de Segurança Social.

Primeira Enviatura:

  • Em 19 de Dezembro de 1962, apresentou credenciais António Augusto Leite de Faria, Embaixador acreditado junto da Santa Sé.

Titulares dos Cargos: